sábado, 16 de novembro de 2013

Antes de Morrer - Jenny Downham

Antes de Morrer
Autor(a): Jenny Downham
Editora: Agir
Ano de lançamento: 2007
Páginas: 289
Classificação: 

Tessa é uma menina de 16 anos que tem uma doença incurável. Diante de seu imutável destino, ela organiza uma lista com o que gostaria de fazer antes de sua morte e parte em busca de realizá-la: se apaixonar, ter a primeira relação sexual, dirigir escondida, roubar coisas numa loja... viver o tempo que resta. Um tema doloroso, passado com leveza e doçura, em um texto verdadeiro e tocante, sem ser piegas.

A leitura deste livro, foi por acaso. Não o conhecia, e não pretendia ler, mas quando minha mãe apareceu em casa com o filme "Agora e Para Sempre" e eu fui buscar mais informações sobre este na Internet, e me vi descobrindo que era baseado neste livro. Por curiosidade li o primeiro capitulo pela Internet, e sem notar, me vi passando as páginas, me deliciando e me emocionando com a leitura. 

"Não há momento melhor do que o presente..."

Tessa Scott é uma adolescente que aos 12 anos descobre ter Leucemia, quatro anos depois, cada vez mais fraca, ela decide criar uma lista das coisas que gostaria de fazer antes de morrer. Desde coisas simples como dirigir, roubar, ter a primeira relação sexual, há coisas mais complexas como se apaixonar. Não se enganem, é uma leitura, por mais fácil que seja, dolorosa. Muito dolorosa. O realismo impresso nas páginas é impressionante. Os personagens são tão reais. Desde o Pai de Tessa, seu irmão mais novo, sua melhor amiga (que no começo eu odiava, mas passei a amar no final), sua mãe irresponsável, a Adam. O vizinho sensível de Tessa que tem medo de não ser o bastante, ou de não conseguir lidar com sua morte. É quase possível se sentir na pele de um deles. 

"Cal diz que os seres humanos são feitos das cinzas do núcleo de estrelas mortas. Segundo ele, quando eu morrer, tornarei a virar pó, luz cintilante, chuva. Se for verdade, quero ser enterrada bem aqui, debaixo desta árvore. Suas raízes vão penetrar a matéria macia do meu corpo até eu ficar totalmente seca. Renascerei como broto de maçã. Na primavera, despencarei até o chão como confetes, e grudarei nos sapatos da minha família. Eles me carregarão no bolso, me espalharão, em forma de seda sutil, nos travesseiros para ajudá-los a dormir. Então, que sonhos terão?"

Geralmente os livros que falam sobre o tema, estão acostumados a mostrar uma garota doce, gentil e que vive pelos outros, mas Tessa é totalmente o oposto. Ela é irritante, é egoísta, e por mais que eu tenha sentido vontade de lhe bater em algumas partes, eu também sentia uma vontade imensa de fazer alguma coisa - qualquer coisa - para que ela vivesse. Eu sentia que tinha que protegê-la, que devia uma vida a ela, simplesmente por ter a minha quando ela não tinha mais a dela. Ela tem medo. Ela quer viver, quer se formar, quer ter filhos, ela não está pronta para dizer adeus. Isso, suas fraquezas expostas de uma forma tão natural, fez com que eu amasse a personagem, e sofresse por ela como se estivesse sofrendo por mim mesma.

"Instruções para Cal
Não morra jovem. Não pegue meningite, nem Aids, nem qualquer outra coisa nunca. Seja
saudável. Não lute em nenhuma guerra nem entre para nenhuma seita, nem vire religioso,
nem dê o seu coração para alguém que não mereça. Não pense que você tem que ser
bonzinho porque foi o único que sobrou. Seja mau o quanto quiser."

Pode parecer Clichê a principio. Você pode ter certeza de que já viu um filme, ou chegou a ler algo parecido, mas este é diferente. Não existe sensacionalismo algum, é depressivo, é doloroso, é intenso, mas é real. Os últimos capítulos são os mais dolorosos, sinceramente, não consegui parar de chorar, e acredite, não estou exagerando ao dizer que mesmo agora, escrevendo está resenha, ainda estou chorando. 

"Eu não quero estar morta.
Não fui amada desse jeito por tempo suficiente"

Vi alguns comentários dizendo que não o livro não passa "mensagem" alguma. Mas eu discordo totalmente. Um pôr do Sol, uma folha que cai, uma maçã. Tudo tão simples, mas com um valor tão inestimável quando você observa de verdade, quando você pensa que pode ser a última vez que terá a chance observar. É um livro que sem dúvida nenhuma gostaria de ter em formato físico, e terei, caso encontre. Se tiver a oportunidade de ler, leia. Seja em E-book, ou livro físico. Simplesmente leia. 

"- Eu estou aqui, Tess. Estou bem aqui do seu lado, segurando a sua mão. O Adam também
está aqui, sentado ali do outro lado da cama. E o Cal. A mamãe está vindo, vai demorar um
minutinho só. Nós todos amamos você, Tessa. Estamos bem aqui do seu lado"

7 comentários :

  1. Se tem uma coisa que eu adoro é descobrir um bom livro por acaso.
    Não conhecia nem o livro nem o filme, e super curti!
    Concordo com você: eu acredito que tudo tem um sentido, uma mensagem.

    ♥ Beijos, Lu
    http://luizando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu não conhecia esse livro e realmente ao ler a sinopse fiquei com aquela sensação de já ter visto isso antes, até porque existem vários títulos que falam de pessoas com doenças terminais e suas listas de desejos, mas cada um tem a sua peculiaridade, a sua essência e acredito que todo livro tenha sim uma mensagem para passar. Fiquei aqui imaginando a personagem, deve ter sido bem diferente ler sobre uma garota egoísta, eu acho que não ia gostar muito dela kkk
    Abraços, Raquel.
    http://viajandoclivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Yasmin. Todo blog participante do desafio 52-52 deve ter a imagem do projeto redirecionada para o blog de uma das moderadoras.
    É simples: vá em Layout > Adicionar um Gadget > HTML/JavaScript e cole o seguinte código:

    http://static.tumblr.com/vkjjoxx/JuKmwf4o6/novo_documento_de_texto__7_.txt
    (o código dentro do link, não o link em si - caso você fique em dúvida, rs.)

    Obrigada pela participação.

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia esse livro =/
    Adoro sick-lit e amei sua resenha. Parece ser uma leitura muito sensível, anotei para futura compra.
    Beijos

    Viviane
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  5. Oi Yasmin!

    O livro parece mesmo muito intenso e doloroso. Afinal, não é uma situação fácil de lidar. Fico feliz que não tenha caído no sensacionalismo, pois odeio quando isso acontece. Não conhecia o livro e também não sabia que havia um filme inspirado nele. Fiquei bem interessada. Ótima resenha.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Yasmin! Eu não conhecia o livro, e confesso que pela capa eu nem pararia para ler, mas vi pela resenha que é muito legal, eu gosto de histórias assim, e já vou buscar também o filme, quem sabe assisto hoje mesmo. Adorei a dica, anotada.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  7. CONVITE
    Passei por aqui lendo, e, em visita ao seu blog.
    Eu também tenho um, só que muito simples.
    Estou lhe convidando a visitar-me, e, se possível seguirmos juntos por eles, e, com eles. Sempre gostei de escrever, expor as minhas idéias e compartilhar com as pessoas, independente da classe Social, do Credo Religioso, da Opção Sexual, ou, da Etnia.
    Para mim, o que vai interessar é o nosso intercâmbio de idéias, e, de pensamentos.
    Estou lá, no meu Espaço Simplório, esperando por você.
    E, eu, já estou Seguindo o seu blog.
    Força, Paz, Amizade e Alegria
    Para você, um abraço do Brasil.
    www.josemariacosta.com

    ResponderExcluir

Oi pessoinhas.
Deixe aqui seu comentário. Sua opinião é muito importante para mim.
Beijinhos
Yasmin