quinta-feira, 3 de abril de 2014

A Música que Mudou Minha Vida - Robin Benway

A Música que Mudou Minha Vida
Autor(a): Robin Benway
Editora: Galera Record
Ano de lançamento: 2009
Páginas: 368
Classificação: 

A vida de Audrey Cuttler não tem sido a mesma desde que aquela música chegou ao topo das paradas. Ela só queria ir a shows, andar com seus amigos e, talvez, arrumar um encontro com o gatinho do trabalho, mas agora Audrey é... famosa! Não famosa do tipo coisas-grátis-e-crachás-para-o-camarim. Famosa do tipo paparazzi-escondido-nos-arbustos, o pior-momento-da-sua-vida-estampada-por-toda-a-primeira-página. Tudo por causa da música que o ex - namorado fez sobre o rompimento dos dois - o hit do momento, quer dizer, um desastre! Audrey não quer ser a garota dos refletores, mas uma vez que o mundo decide que ela é uma estrela, será que a sua vida algum dia vai ser normal de novo? Prepare - se para descobrir, porque está na hora da Audrey contar o seu lado da história.


Acabei de terminar o livro e posso dizer sem sombra de dúvida que foi um dos melhores romances "teen" que eu li. Além da narrativa maravilhosa da autora, quotes memoráveis, uma trama criativa e inteligente, os personagens que se tornam seus amigos ao decorrer da leitura, o livro tem uma playlist indescritível, carregada de bandas e músicos maravilhosos, que de alguma forma vão aparacer no seu celular, ou não desgrudar nunca mais da sua cabeça. 

"Juro, se aquela música não fosse sobre mim, se eu nunca tivesse encontrado com Evan, estaria naquele palco sacudindo o corpo que mamãe me deu, de tão viciante que era. Mas, em vez disso, fiquei enraizada no chão e meu queixo estava em algum lugar perto dos meus joelhos."

Audrey é uma adolescente comum, vai a escola todos os dias, precisar trabalhar para ir em todos os show de suas bandas favoritas, tem uma gata gorda e preguiçosa e tem como hobbie fazer colagens de seus ídolos em uma parede no seu quarto e copilar CD's de acordo com seu humor. Mas tudo isso muda drasticamente quando ela decide terminar com seu namorado Evan e ele escreve uma música para ela intitulada "Audrey Wait!" (em português "Audrey, Espere!"). Só que o que ela e nem ninguém esperava era que a música se tornasse um completo sucesso.

'' O dia começou quebrando em cima de mim como uma onda e eu me afundei em uma tina de Loucura de Geleia e finalmente comecei a chorar.''

Quando uma música estoura a vida de um artista muda drasticamente. Fãs, reportes, críticos. Todos os olhos colocados no artista, expetativas e perguntas. Mas vocês já pararam para pensar no outro lado da história? Na pessoa que havia inspirado a música, como a vida dela também é mudada drasticamente? E é isto que este livro fala. Logo que a música se torna um completo sucesso, todos tentam descobrir quem são os Do-Gooders (banda do Evan), mas mais ainda, eles querem saber quem é a tal da Audrey.

"Porém, ninguém me avisou que a minha vida estava prestes a mudar. Não me falaram sobre os paparazzi e editores de revistas e relações-públicas e do advogado que meus pais teriam que contratar. Com certeza, não me falaram que vocês todos iam saber meu nome até o fim do ano.
E isso é tudo que vocês realmente sabem: o meu nome.
Mas agora chega, crianças.
Eis o meu lado da história."

De uma forma bem humorada (na medida certa) e ao mesmo tempo séria, Robin consegue narrar a desesperante história de Audrey, que ganhou uma infinidade de fãs, haters e pessoas tentando ver a todo o momento o que ela está fazendo simplesmente por ter terminado com um cara. Além disso, a autora consegue nos fazer sentir não só o desespero de Audrey com toda esta confusão (que acredite, é bem grande) mas também o dos outros personagens a sua volta, como seus amigos, pais e "paqueras". É impressionante como uma simples música pode mudar a vida de várias pessoas Além disso, as sacadas da autora sobre o mundo da música e fama são incríveis, o que me fez imaginar se a história não foi verídica, afinal. 

"Se quiserem realmente saber algo sobre, têm que saber isso: eu gosto da minha música alta. Quero dizer muito alta. Não estou falando do tipo de alta que seus pais batem na porta do seu quarto e pedem para você abaixar. Por favor. Isso é coisa amador. Quando digo alta, quero dizer tão alta que você-não-consegue-ouvir-seus-pais-batendo-e-os-vizinhos-estão-botando-uma-placa-de-VENDE-SE-na-frente-de-casa-e-se-mudando-para-outro-quarteirão-porque-não-conseguem-mais-aguentar-o-barulho-constante."

Logo que li a sinopse fiquei curiosa, mas ao mesmo tempo apreensiva com a forma como a autora podia tratar do assunto. Fiquei achando que ficaria forçado ou superficial demais, mas ela equilibrou bem a situação, fazendo com que o assunto se tornasse real e o leitor pudesse se sentir dentro das páginas e se apagar aos personagens. E que personagens, hein...! Todo eles são tão marcantes que já estou morrendo de saudade. O livro tem alguns palavrões, não tantos, mas que podem incomodar alguns leitores. Eu por exemplo, não gosto de palavrões (Sou chata XD), mas acho que para a trama jovem se adequada bem e por não serem tantos, não atrapalha a leitura.

“É engraçado como cama, travesseiros e cobertas podem mudar a conversa. As palavras ficam silenciosas e você quer dizer mais e falar menos. É como se pudesse construir seu próprio mundinho. População: 2.”

O mais legal? Tudo gira em torno de música. A música está presente em cada detalhe do livro, por menor que seja. No início dos capítulos, entre as citações, na parede da Audrey. Música é o tema principal do livro e não poderia ser diferente. E mais legal que isso, é que a autora coloca tudo como se realmente tivesse acontecido e os leitores tivessem acompanho cada detalhe pela mídia. Isso faz com que a personagem converse com você a medida que narra, tornando a história mais leve e divertida. A capa do livro também é linda. As cores são fortes e vibrantes e interessante é que na orelha do livro, tem um depoimento da Anna Julia. Sim, aquela do Los Hermanos, que você, (não importa a sua idade) com certeza já cantou.

"Tem que aumentar o volume até o peito tremer e a bateria entrar por entre as costelas como a batida do coração e o baixo subir pela coluna e entortar o cerébro, e tudo o que você pode fazer é dançar ou girar em círculos ou gritar junto porque sabe que, não importa o que a música faça você sentir, é perfeito."

Apesar de ser tão engraçado e adolescente, o livro consegue trazes lições importantes como valorizar as amizades, crescer, mudar, descobrir a si mesma e acima de tudo ensina que você nunca deve terminar com um músico que pode escrever uma canção sobre você e te tornar uma celebridade mundialmente conhecida e odiada (Okay, essa é brincadeira, mas de qualquer forma, fica a dica ;3)  Demorei para ler este livro, principalmente, por nunca conseguir achar em uma promoção bacaninha, mas posso dizer que vale cada centavo. Por fim, devo dizer que os diálogos criativos e engraçados, as diversas referencia a cultura Pop no geral me encantaram e me fizeram não só gostar deste livro, como favoritá-lo. Sério. Um. Dos. Melhores. Livros. Que. Já. Li. Indico não só para aqueles que valorizam um bom romance teen e uma boa música, mas para todos aqueles que estão lendo essa resenha. Pare agora tudo o que você está fazendo, e vá logo ler este livro. 

“- Às vezes você vai ter que tomar decisões das quais nem todo mundo vai gostar. Mas se acha que é a coisa certa a fazer, você tem que fazer. Mesmo que seu namorado não goste. Mesmo que Victoria não goste. Diabos, mesmo que papai e eu não gostemos. Tem que começar a confiar em si mesma.”

5 comentários :

  1. Oie!
    Não conhecia esse livro, mas cheguei a conclusão de que é o tipo de leitura que gosto de fazer para relaxar, me livrar da tensão do dia-a-dia e me recuperar das ressacas literárias da vida. Esse tipo de livro (teen e leve ao mesmo tempo) me dá uma sensação de tranquilidade e bem estar. Bom, sou apaixonada por música e acredito que iria morrer de amores pelo clima em relação à banda e iria roer as unhas pra tentar descobrir quais decisões esperar de Audrey. Obrigada pela dica =)

    Beijos,
    Blog Procurei em Sonhos

    ResponderExcluir
  2. Oi Yasmin!

    A história, a capa e tudo nesse livro parece delicioso. Já tinha visto recomendações desse livro pela blogosfera e sempre foram positivas, mas nunca parei para ler uma resenha completa. Adorei a ideia do livro e parece que a autora achou o ponto certo para desenvolver a história. Já fiquei me imaginando no lugar da personagem. Imagina a loucura que deve ser hehehe. Adorei a resenha.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Hey
    HAHAHAHA esse livro me lembrou a Taylor Swift.
    Só que ao contrário né, ela escreve e o povo que sente por ela.. alguns =x

    Esse livro já está na minha lista faz um tempo, gostei do li na sua resenha, parece ser divertido em alguns pontos.

    beijos e um ótimo final de semana
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  4. Oieeee, passando pela primeira vez e seu blog é um amor.
    Vamos a resenha. Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas se é teen, eu já amo! Fiquei curiosa sobre o quão bem vc desenvolveu seus pensamentos e o quão bom o livro realmente parece ser.

    Beijos, http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Se você me perguntar quais são os livros dos quais mais gostei, eu vou responder: daqueles cujos personagens viraram meus amigos. E alias a vivacidade dos personagens e da história vibram na resenha. Eu não sou uma pessoa musical, agora mesmo minha casa repousa em um silêncio acolhedor. Maaaasss fiquei com vontade de ler os trechos que você selecionou e o entusiasmo da resenha convidam a leitura, gritam para a leitura na verdade hahah....

    Adorei, cheiros Jaci.

    ResponderExcluir

Oi pessoinhas.
Deixe aqui seu comentário. Sua opinião é muito importante para mim.
Beijinhos
Yasmin